top of page
  • Foto do escritorDenis Silveira

4 Sugestões de Como Líderes de Inovação Podem Agir em Tempos de Crise

Atualizado: 6 de jun. de 2022

Costumamos falar sobre o papel da inovação em uma era de perturbações constantes e radicais, conforme definido pela 4ª revolução industrial. Nesse novo ambiente, os líderes de inovação devem desempenhar um papel essencial para ajudar a organização a prosperar e impulsionar o crescimento.

Em tempos de crise, o Líder de Inovação precisa enxergar o que todos viram e pensar o que ninguém pensou.

Neste novo ambiente VUCA onde há perdedores, também há vencedores. Então, o que acontece quando uma organização está passando por um momento de crise? Qual o papel dos líderes de inovação e como suas ações podem gerar valor em uma organização que está atravessando um momento de crise?


Abaixo, apresentamos 4 sugestões que podem ser um interessante ponto de partida:


01. Desenvolver novas ideias: Os líderes de inovação já devem ter uma variedade de metodologias, abordagens e pessoas para obter e desenvolver novas ideias. Estas ferramentas e metodologias devem ser direcionadas aos fóruns e espaços de fomento de ideias específicos para mapear as novas oportunidades que a crise apresenta. Estas soluções deverão atender, primeiramente, problemas imediatos e possíveis paralisações.


Ponto positivo: como já vimos em nossas publicações anteriores, a inovação sustentada e escalonada na linha do tempo é aquela que atende uma dor, gera uma resposta à um problema e "afaga" os desejos do usuário final. Isso significa que onde há crise, há também um terreno fértil de oportunidades.


Exemplo: em 09/04/2020 o governo federal, através do ministério da saúde, se pronunciou dizendo que simplificará o processo de licitação a contratação de empresas do segundo setor capazes de produzir EPIs e respiradores para os hospitais durante o pico da pandemia do Covid-19, mesmo que este não seja o core business destas empresas.

Os líderes de inovação também devem examinar seu pipeline de ideias existente e reavaliá-lo no contexto da crise. Dada a pressão de um ambiente de crise, geralmente é melhor se concentrar em vitórias rápidas, enquanto vitórias de batalhas mais complexas e de médio/longo prazo estão sendo travadas em paralelo. Isso evita o pânico e o caos.

02. Comunique-se rápido e com frequência: Durante os períodos de crise e logo depois, o líder de inovação pode apresentar mensagens positivas para ajudar a compensar o clima negativo que, provavelmente, tenha se espalhado por toda a organização. O momento e a maneira destas mensagens são cruciais.


Compartilhar histórias e comportamentos inovadores, bem como resultados positivos das ações tomadas durante o período de crise é uma ótima maneira de ajudar a retomar as atividades de crescimento da empresa com "gás total"; especialmente depois que o calor da crise tenha diminuído.

03. Foco na inovação social: Em tempos prolongados de crise, observa-se que vários líderes de inovação enfatizam seus projetos de impacto social. Certamente, seja tentador deixar nosso lado cético questionar estas iniciativas como sendo prioridade, mas a realidade é que todas estas iniciativas apresentam resultados positivos. Estas iniciativas também podem ser incorporadas ao desenvolvimento ou na otimização de uma missão social no coração da organização, em torno da qual todas as funções e processos devem se alinhar.


Ao sair da crise, a organização que liderou iniciativas e ações de inovação social poderá ter sua marca empregadora valorizada perante o ecossistema corporativo e à sociedade, melhorando sua credibilidade e capacidade de gerenciar situações de crise futuras.


04. Construir parcerias de inovação para gerir a crise: As parcerias são cada vez mais indispensáveis para geração de ideias, produtos e soluções inovadoras. Para tal, os líderes de inovação vêm construindo ecossistemas inovadores de fornecedores. Em momentos mais difíceis, no mínimo, estes líderes de inovação precisam avaliar esses fornecedores e entender seu papel ou posição também em relação à crise, e fazer os ajustes necessários. À medida que a crise se desenrola, o escopo, o tipo e a função dos fornecedores precisam mudar; conforme mencionamos no item acima "Desenvolver Novas Ideias".


O mundo VUCA é cada vez mais real em todas as empresas, e como resultado, o gerenciamento de crises sob a perspectiva inovadora está se tornando cada vez mais comum para as organizações.


É essencial que os líderes de inovação das empresas mais tradicionais desempenhem um papel ativo quanto ao posicionamento da organização para que esta seja mais flexível, ágil e socialmente orientada ao longo do tempo. Embora o desafio seja grande, o líder de inovação tem um papel muito relevante ao se posicionar como agente agregador de valor, onde e quando for mais necessário. Desta maneira, estará contribuindo diretamente para que os momentos de crise também sejam propulsores de grandes inovações.

10 visualizações0 comentário
bottom of page